A importância da gestão financeira para Pequenas Empresas


gestão financeira para pequenas empresas
gestão financeira para pequenas empresas


Um dos motivos mais frequentes da falência de pequenas empresas é o descuido na gestão das finanças. Para espantar esse fantasma, vamos conversar sobre como a gestão financeira para pequenas empresas pode fazer a diferença para a sobrevivência e rentabilidade do seu negócio.


Vamos imaginar que há muito tempo você “quer” comprar uma geladeira para a sua sogra. Como seu cartão de crédito está estourado, você procurou uma loja com desconto no cartão de débito e se jogou.


Passou no caixa e… não autorizado?! Tentou de novo e… não au-to-ri-za-do!!!


Desnorteado, você pega o extrato e… para onde foi o dinheiro da geladeira?! Enquanto toma uma água com açúcar, você vai lembrando de cada uma das despesas. Ainda sem saber como vai pagar as contas, você conclui que a geladeira vai esperar. E muito!!! Mas sua sogra é gente boa, vai entender…


É mais ou menos isso que acontece quando você não faz a gestão financeira da empresa. Você vai perdendo o controle e quando percebe, a casa caiu! Mas fique tranquilo, afinal você tem monitorado periodicamente as finanças, não é? Não? Vamos entender como mudar isso.


Entendendo a gestão financeira


Fazer gestão financeira significa adotar ações coordenadas que vão do planejamento à execução. Certo, mas o que isso significa exatamente?


Primeiro você precisa definir metas e objetivos. Por exemplo, você pode definir aumentar suas vendas em 20% no prazo de 1 ano. Mas antes precisa responder alguns questionamentos:


  • Existem recursos para aumentar o esforço de vendas ou será necessário um empréstimo? Quais as condições do empréstimo?


  • Tenho pessoal para isso? Quanto vai custar uma contratação (salários, férias, benefícios)?


  • Os canais na internet têm dado resultado? Como melhorar?


Tudo isso significa planejar, definir metas que sejam específicas (aumentar as vendas), mensuráveis (20%), temporais (1 ano), relevantes (alguém duvida?) e alcançáveis. Também é muito importante acompanhar se as ações estão ocorrendo conforme o estimado.


E você só vai saber o que está ocorrendo se controlar das entradas e saídas de recursos, bem como analisar detalhadamente onde estão as diferenças.


Para fazer o controle, você precisa de informações confiáveis. Somente assim, será possível compreender a situação da empresa, avaliar quais ações estão dando resultado e quais precisam de ajuste.


Outro exemplo: você pode ter planejado comprar um equipamento importado e descobrir que ele ficou mais caro com a variação da moeda. Ou pode ter verificado que as receitas do mês não serão suficientes para cobrir as despesas.


Somente depois de analisar as informações, você vai poder tomar decisões. Adiar a compra do equipamento, negociar um prazo com os fornecedores ou solicitar a antecipação dos valores a receber no banco.


Percebe agora como todas as ações empresariais têm impacto financeiro e são interdependentes? Coordenar essas ações é fundamental na gestão financeira para pequenas empresas, médias e grandes, sejam elas físicas ou digitais.


Por que a gestão financeira é tão importante?


Você pode imaginar que a gestão financeira para pequenas empresas é bem mais simples do que para grandes corporações. Certo? Pense um pouco. É mais fácil trabalhar com mais ou menos dinheiro? Equipamentos? Colaboradores?


Justamente por ter menos recursos, a gestão financeira para pequenas empresas é ainda mais desafiadora. Elas são as mais atingidas por crises econômicas, pela inflação e pelo aumento de juros. Tem menos acesso às linhas de crédito e maior dificuldade de enfrentar a concorrência dos grandes negócios.


Toda vez que uma pequena empresa não faz sua gestão financeira, o gestor tem ainda mais dificuldade em analisar o seu desempenho, entender o seu funcionamento e tomar decisões. Enfim, fica em um mato sem cachorro!


Qualquer impacto sobre a saúde das finanças de uma pequena empresa tem uma recuperação mais difícil porque os recursos são ainda mais restritos. Daí a importância de uma gestão financeira eficiente.


Como se dizia no século passado, caiu a ficha?


Como fazer gestão financeira de maneira eficiente?


Agora que você compreendeu o quanto é importante ter as contas na ponta do lápis, vamos conhecer as ferramentas mais importantes na gestão financeira para as pequenas empresas.


Demonstrativo de Fluxo de Caixa


é um relatório contábil mensal, onde são registradas as entradas e saídas de recursos, permitindo ao gestor verificar a disponibilidade financeira do negócio.


Embora o fluxo de caixa contábil seja mensal, o ideal é que a empresa faça o seu monitoramento diariamente, detalhando as despesas e receitas operacionais, financeiras, comerciais entre outras. O fluxo de caixa pode ser projetado e realizado.


O fluxo de caixa projetado inclui despesas e receitas estimadas em um determinado horizonte de tempo. Com ele é possível antever “gargalos” financeiros e providenciar o ajuste antecipadamente, seja negociando prazo para pagamento de despesas, buscando antecipar receitas ou adiando investimentos.


O fluxo de caixa realizado inclui as despesas pagas e receitas recebidas. O cruzamento das informações entre os dois fluxos permite ao gestor verificar se as estimativas estão sendo cumpridas e quais ações estão fora do planejado.


Conciliação Bancária


É um instrumento de gestão financeira que compara a movimentação bancária estimada com a real. Esse controle é importante pois identifica despesas e perdas bancárias não estimadas que impactam o saldo final.


Vale lembrar que, embora a remuneração mensal para os sócios faça parte dos custos das empresas, as contas pessoais e as da empresa devem ser separadas. Cada um paga a sua e a empresa continua!

Demonstrações Contábeis


Existem outros demonstrativos contábeis como o Balanço Patrimonial e a Demonstração do Resultado de Exercício, que são importantes aliados na gestão financeira para pequenas empresas.


O Balanço Patrimonial mostra a estrutura patrimonial (bens, valores a receber e a pagar), o perfil de endividamento (curto, médio ou longo prazo), o nível de liquidez (quanto a empresa tem a disponível para pagamento imediato) e capacidade de pagamento da empresa (quanto do patrimônio está comprometido com dívidas).


A Demonstração de Resultado do Exercício detalha o funcionamento operacional da empresa e responde à pergunta de 1 milhão de dólares: a empresa está dando lucro ou prejuízo?


No que mais a Contabilidade pode ajudar?


Além de uma obrigação legal, a Contabilidade é fundamental na gestão financeira para pequenas empresas pois orienta qual o melhor regime de tributação, quais as demonstrações obrigatórias, quais são solicitadas para obter crédito e como elas auxiliam o gerenciamento do negócio.


Para isso, a Contabilidade utiliza sistemas e formas de armazenamento de documentos que agregam informações de vários setores.


Se você quer entender melhor como fazer uma gestão financeira eficiente, fale com a gente! Podemos auxiliar você com os melhores recursos digitais para a sua empresa.













Chamada para o LinkedIn


Entenda a importância da gestão financeira para Pequenas Empresas


Um dos maiores problemas que pequenas empresas enfrentam é a gestão de suas finanças. Mas o que é gestão financeira? Como fazer uma gestão financeira eficiente? Quais as ferramentas mais importantes? Puxe a cadeira. Vamos conversar sobre como a gestão financeira para pequenas empresas pode fazer a diferença para a sobrevivência e rentabilidade do seu negócio.


36 visualizações0 comentário

Descomplique sua contabilidade! Fala com a gente.